0

Maria - A primeira Cristã

Postado por Maria Inez às 01:41
Eis aqui alguns entendimentos teológicos a cerca de Maria e das verdades incontestáveis proclamadas pela Santa Igreja.



O objetivo é mostrar um pouco do meu entender sobre a Mãe de Deus, na ótica do que ensina a Bíblia, o Sagrado Magistério e o Catecismo da Igreja Católica, instrumentos indispensáveis de serem conhecidos por um cristão. Portanto, entendamos alguns pontos importantes a respeito do assunto:


1. Não foi a Igreja que inventou que Maria é mãe de Deus. Isso é uma questão de lógica: Maria é Mãe de Jesus. Jesus é Deus. Logo, Maria é Mãe de Deus. Alguns "pensadores" descartam essa tese dizendo que Maria é a Mãe de Jesus simplesmente, não de Deus. Compreendamos que, não há como separar o Jesus humano e o Jesus divino. Jesus é o rosto humano de Deus. Mas tornando-se homem, Jesus não deixou de ser Deus, assim como o Pai e o Espírito Santo.


2. Apesar de sermos taxados como "adoradores" de Maria é preciso compreender que a Igreja nos ensina a respeitar Maria, venerá-la e respeitá-la. Maria é digna do nosso amor, pois por ela a salvação entrou no mundo. Deus quis precisar do ser humano para encarnar-se. E muito mais: quis que essa vontade fosse ratificada por Maria com o seu SIM.


3. O fato de tratá-la como MÃE deve-se a passagem descrita em João, quando na hora da morte, Jesus entrega sua mãe a João para que ele cuide dela, dizendo que a partir de hoje ele será seu filho e ela será sua mãe. A Igreja entende que Jesus nos dá Maria como mãe por adoção nesse momento. Essa passagem dissipa ainda outras mentiras inventadas pelos protestantes: se Maria tivesse outros filhos, Jesus por acaso a entregaria aos cuidados de um dos seus apóstolos? Creio que não!


4. A piedade popular sempre venerou Maria como a "Imaculada Conceição" desde os primeiros tempos, pelos primeiros cristãos. Com efeito, Deus preservou Maria do pecado, pelos méritos antecipados de Cristo. Por acaso, habitaria o próprio Deus onde habita o inimigo? Quem faria uma casa para si, cohabitando ali com o inimigo? Descrer disto é descrer do poder de Deus!


5. Ao longo da Bíblia, encontramos passagens em que Deus faz acontecer coisas extraordinárias:


- É natural que o sol nasça, clareie o dia e se ponha. Entretanto, pela força de Deus, Josué parou o movimento do sol. Extraordinário não?


- É natural que quem morreu fique morto, sob a terra, até que chegue o dia da vinda de Cristo. Entretanto, Jesus ressuscitou mortos ao longo da pregação do seu Evangelho. Ele mesmo ressuscitou dos mortos ao terceiro dia;


- É natural que o homem nasça, cresça e morra. Entretanto, a Bíblia diz que o profeta Elias foi arrebatado ao céu em um carro de fogo;


- É natural que quem seja lançado ao alto mar morra afogado. Entretanto, Deus suscitou um peixe que engoliu Jonas e o vomitou três dias depois na praia;


- É natural que uma mulher, para engravidar, tenha que necessariamente ser fecundada por um homem. Entretanto, Maria não precisou de um homem para conceber.



Agora eu pergunto, quem vê essas coisas que Deus fez, entre tantas outras que são inacreditáveis a olhos humanos, acharia que Deus não poderia ter preservado a sua "habitação" do pecado?


6. Em suma, Maria não é uma mulher como outra qualquer como querem os hereges. Porque nenhuma outra mulher foi plena da graça de Deus, nenhuma outra mulher teve Deus Encarnado gerado em seu ser, nenhuma outra mulher gerou um filho sem a intervenção de um homem.


Maria é Mãe, e como tal, só quer o nosso respeito e nada mais. Ao longo do tempo tem se dignado deixar ao mundo uma mensagem de conversão. Assim como disse nas bodas de Caná, continua a dizer para nós ainda hoje: "Fazei tudo que Ele vos disser!" (Jo 2)


Nossa Senhora, Medianeira das Graças, Rainha da Paz, rogai por nós!






(Por Francisco Marcos Araújo - Graduando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA)

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por deixar seu comentário,
beijos Maria Inez

 

...SIMPLESMENTE MARIA... Designer by Sumello Layout da sumello