0

...Agradecer...

Postado por Maria Inez às 00:46 0 comentários
...e eu em particular,esta semana só tenho a agradecer as graças recebidas...
OBRIGADO MEU DEUS!!!
0

...A palavra mais bonita!!!

Postado por Maria Inez às 22:34 0 comentários
A palavra mais bonita...


“Lealdade”... Ofereça-a!

A palavra mais egoísta... “Eu”... Evite-a!

A palavra mais satisfatória... “Nós”... Use-a!

A palavra mais venenosa... “Inveja”... Destrua-a!

A palavra mais usada... “Amor”... Valorize-o!

A palavra mais prazerosa... “Sorriso”... Mantenha-o!

As palavras que mais prejudicam... “Mentiras”... Ignore-as!

A palavra mais difícil... “Humildade”... Seja-o!

A palavra que mais destrói... “Mágoa”... Perdoe!

A palavra mais poderosa... “Conhecimento”... Busque-o!

As palavras mais essenciais... “Confiança em Deus”...
0

...Cada um...

Postado por Maria Inez às 17:33 0 comentários

Cada um dá o que pensa.

Cada um cede o que tem.

Cada um encontra o que procura.

Cada um recolhe o que semeia.

Cada um aprende o que estuda.

Cada um dispõe do que entesoura.

Cada um permanece onde se coloca.

Cada um realiza o que imagina.

Cada um mentaliza o que sente.

Cada um faz o que deseja.

Cada um recebe conforme pede.

Cada um se mostra finalmente

por fora como age por dentro.



Cada ser humano é um mundo por si.

Cada coração é continente

diverso da vida infinita.

Cada propósito é uma força.

Cada anseio é uma oração.

Cada atitude é uma causa.

Cada resolução é um movimento.

Cada existência é um livro original.



Cada gesto é uma semente que

produz sempre, segundo a

natureza que lhe é própria.



Guardemos, assim, a nossa bússola

imantada em Jesus, na grande

viagem da evolução, de vez

que, de acordo com a Sabedoria

Divina, "cada qual receberá

do Universo, do mundo e das

criaturas, de conformidade

com as próprias obras".
1

"Oração de São Francisco"

Postado por Maria Inez às 13:16 1 comentários
0

...Obrigado vida!!!

Postado por Maria Inez às 16:44 0 comentários
Obrigado, Vida, por me proporcionar

o dia de HOJE!

Sei que este dia é a minha chance de guardar

as boas lembranças do passado e conservá-las

como presentes que me fizeram sorrir.



Sei que este dia me dá a oportunidade de deixar

para trás tudo aquilo que eu permiti que

me fizesse chorar, só conservando comigo

as lições que eu aprendi.

Sei que essas lições tornaram-me mais forte

para viver no dia de HOJE.

Sei que, seja como for, assim como tantas

coisas já passaram, este dia também passará.

Obrigado, Vida, por mais uma jornada de 24 horas

que certamente são, no mínimo, mais 24 lições.

Obrigado por dar-me a consciência de que o dia

de ontem trouxe-me informações que HOJE

posso usar ou jogar fora.



E obrigado, acima de tudo, por ensinar-me a cada dia

que o amanhã é algo que está fora do meu controle,

não podendo ser alvo de seta de preocupação

que certamente se perderia.

Obrigado, Vida, por ensinar-me HOJE que ainda não

existe o futuro, que já não existe o passado,

e que eu só posso agir no momento presente ,

deixando nas mãos de Deus

tudo o que pra mim foi planejado.
0

...A cor da lágrima...

Postado por Maria Inez às 15:03 0 comentários

Porque a lágrima não tem cor?

Enquanto chorava, me pus a pensar.

Se fosse vermelha como sangue,

As minhas vestes poderiam manchar.

Se a lágrima fosse amarela,

A cor da alegria,

Expressar tristeza

Jamais poderia

Se fosse azul,

A cor da serenidade,

Eu não choraria jamais.

Seria só tranqüilidade.

Se fosse branca,

Como pétalas de rosas,

Não seriam lágrimas...

Mas pérolas preciosas.

Ainda mais uma vez

Fiquei me questionando...

Porque a lágrima não tem cor?

Se ela fosse preta

Só expressaria o horror?

Porque será que a lágrima não tem cor?

A lágrima não tem cor...

Porque nem sempre exprime dor.

E se ela fosse roxa, como poderia

Expressar a alegria?

As lágrimas não têm cor

Porque são expressões da alma

Quando o espírito está chorando

O coração diz: tenha calma!

Se a lágrima tivesse cor

Deveria ter a cor do amor

Ou mesmo a cor da paixão

Que as vezes invade o coração.

Ou talvez a cor da tristeza

Que abala a alma e tira a calma

Mas faz em meu ser uma limpeza.

Se a lágrima tivesse cor

Poderia ser vermelha como o sangue.

A lágrima não tem cor.

Porque ela nos aproxima do nosso Criador.

Se a lágrima tivesse cor

Eu só iria chorar de alegria.

Mas, e a lágrima da saudade?

De que cor ela seria?

E a lágrima da decepção,

De que cor seria então?

Se a lágrima tivesse cor

Deveria ter a cor de um brilhante

Como a lágrima é preciosa

Deus deu-lhe a cor do diamante.

(autor desconhecido)





























0

...O que dá sentido à vida...

Postado por Maria Inez às 19:44 0 comentários
Não sei se a vida é curta

Ou longa demais pra nós,

Mas sei que nada do que vivemos tem sentido,

Se não tocamos o coração das pessoas.



Muitas vezes basta ser:

Colo que acolhe,

Braço que envolve,

Palavra que conforta,

Silêncio que respeita.



Alegria que contagia,

Lágrima que corre,

Olhar que acaricia,

Desejo que sacia,

Amor que promove.



E isso não é coisa de outro mundo,

É o que dá sentido à vida.

É o que faz com que ela

Não seja curta,

Nem longa demais

Mas que seja intensa

Verdadeira, pura.

Enquanto durar.

(Cora Coralina)
0

...A verdadeira beleza!!!

Postado por Maria Inez às 18:25 0 comentários
A beleza que tanto buscamos está no nosso interior.

Não há roupa, nem penteado que embeleze a falta de caráter.

Vivemos em um mundo preocupado com o exterior, onde tudo tem que haver uma retribuição, até no amor, espera-se "recompensa".

Nas brigas de casais, amigos ou familiares,

quase sempre ouvimos queixas do tipo:

- depois de tudo o que eu te fiz!

Verdadeiras cobranças infundadas, cheias de mágoa e ressentimento, frutos das atitudes exteriores que praticamos.

Esperamos demais sem oferecer tanto assim.

Alma querida!

Antes que o sol se ponha novamente, aprenda:

- o que vale é o que vai dentro de você!

Faça tudo com serenidade, mantenha-se de bem com você.

Faça o seu melhor, não espere nada dos outros, você mesmo deve olhar para o que fez e sentir-se bem.

Ainda que venham críticas, desaforos, mal-agradecimentos, nada disso vai te afetar,  porque você sabe que fez o melhor.

Vista a alma com bons pensamentos, perfume-a com boas ações.

Penteie as emoções com o bem, seja uma pessoa linda no seu interior, e brilhe pelo encanto de refletir na sua face, a própria face de Deus.

Aquilo que somos é o nosso mundo!
0

...Deus acredita em você!

Postado por Maria Inez às 18:02 0 comentários
Deus acredita tanto em você que Ele depositou uma porção do Seu divino potencial em você. Mesmo que ninguém mais no mundo acreditasse em você, Deus acredita, e com essa confiança, você pode fazer qualquer coisa que Ele quer que você faça.
Eu o incentivo a descobrir qual é o seu potencial e começar a desenvolvê-lo. Não espere até que todas as condições sejam perfeitas - faça algo agora. Comece cultivando as sementes divinas da habilidade de Deus que se encontram dentro de você. Se você não sabe com certeza quais são elas, descubra o que você mais gosta de fazer, coisas que você tem talentos naturais e dons para realizar.
Comece a treinar nessas áreas.

Se você gosta de escrever músicas, histórias, ou poesia, desenvolva o seu dom. Organize sua vida de forma que você terá horários regulares para escrever e estudar as regras de gramática. Se você sabe que pode cantar, então pratique, aprenda música, e desenvolva sua voz através de treinamento vocal. Se você gosta de desenhar ou pintar e tem talento nesta área, separe um tempo para praticar e aprender sobre cores, estilos artísticos e técnicas. Se você sabe que tem um talento para negócios, uma habilidade para ganhar dinheiro, então estude, vá para a escola, e aprenda com aqueles que já tem sucesso nisso.

Seja qual for o seu dom ou chamado, confie-o ao Senhor, ore por suas bênçãos, e comece a desenvolvê-los. Lembre-se, seu tempo está nas mãos de Deus, e Ele torna todas as coisas belas em seu devido tempo. Faça uma decisão agora mesmo de que você não ficará satisfeito com nada menos
do que você pode ser!!! 

(autor desconhecido)               
0

...Acertos...Erros...

Postado por Maria Inez às 23:37 0 comentários
     Sempre desejamos agir corretamente.Não há quem não queira fazer as coisas da maneira certa. Mas a vida humana é uma constante lição de humildade: basta observar calma e objetivamente os resultados das nossas ações para perceber a quantidade de erros que cometemos. Às vezes somos impacientes, em outras ocasiões somos preguiçosos.
     Frequentemente tiramos conclusões apressadas,  fazemos injustiças, pensamos bem de gente que não merece,  para em seguida criticar inocentes. Erramos na vida profissional e na vida familiar. Cometemos equívocos com nós mesmos, e jogamos fora boa parte de nossa energia vital  com coisas que não valem a pena .Por causa disso, pode haver uma benção enorme no simples fato de sentar-se por alguns minutos, abandonar a agitação física e mental, e meditar sobre a antiga arte secreta de agir corretamente.Será possível se errar cada dia um pouco menos? Haverá um modo de viver em que não causamos sofrimento a nós e aos outros? Poderemos abandonar o hábito de criticar a tudo e a todos, optando por uma vida mais construtiva, na qual promovemos ativamente o bem? É claro que o pior erro que se pode cometer é não fazer nada. Quando tentamos realizar algo, é possível corrigir erros . Mas, quando nada fazemos, estaremos apenas jogando nosso tempo fora.
0

...Confia na Saudade ...

Postado por Maria Inez às 01:00 0 comentários
Quando a saudade visitar tua casa

abre-lhe a porta, ela é confiável.

Ela é visita sempre inevitável,

quando uma ausência queima feito brasa.

Se ela disser que vem para ficar,

não tenhas medo, é boa companhia.

Tua casa, assim, não ficará vazia.

Ela só vem para te acalentar.

Acalentar teu coração ferido,

pela tristeza,

por um bem perdido,

pelas angústias do irremediável.

Aceita a vinda dessa doce amiga.

Ela é o abraço que te aquece e abriga

das tempestades do irrecuperável.
0

...No meio de nós...

Postado por Maria Inez às 01:08 0 comentários

Tem dias que a gente sai por aí

Deixando a vida nos levar

Só pensando apenas em ir

Tanto faz se apressado ou devagar

De repente, se você se sente infeliz

Ao achar que não desata os seus nós

Uma força maior vem e diz

Que pela fé alguém está ao lado de nós



Está presente ao menor dos grãos de areia

Na mais alta de todas as montanhas

Numa gota d'água, de sangue e semente

Num pedaço de pão, na luz, na escuridão

No céu e no chão



Eu sinto e vejo Seus sinais

Aonde vou, tão claramente

Tenho certeza, amigo, não estamos sós

Em todo canto ele está

As formas são tão diferentes

Aonde e como estiver, sei que Ele está

No meio de nós



Assim vou caminhando sem temer

Todo som tem a Sua voz

E como é sábia para cada porquê

Ele está, Ele está

No meio de nós

(Padre Fábio de Melo)

0

...Ressurreição, tempo de misericórdia

Postado por Maria Inez às 21:00 0 comentários
Ressurreição, tempo de misericórdia.O tempo é de ressurreição. Já não podemos mais ouvir os gritos do calvário, o movimento curioso de quem desejava a tragédia , a morte pública e cruel. O que temos é o jardim vistoso sugerindo primaveras. A vida revestida de cores mansas como se uma chuva miúda devolvesse aos poucos o frescor que combina com as manhãs.

O que me instiga em tudo isso é a falta de provas para o fato. O sepulcro estava aberto, vazio. Mas isso não era o suficiente para que a ressurreição fosse proclamada. Alguém poderia ter roubado o corpo. Não faltariam incrédulos para essa suspeita.
A certeza da ressurreição não consiste em provas materiais para o fato. A imposição dessa verdade não passa pela materialidade do mundo, nem tampouco pode ser explicada através das claras regras que foram postuladas por nossa razão cartesiana.

Estamos falando de algo maior, superior. O que despertou o grito da ressureição foi o encontro dos olhares de quem havia estado com Ele. Foi o momento em que João reconheceu em Pedro a presença do Mestre. Resquícios esquecidos na alma, doação existencial que o configurava de forma renovada, como se tivesse nascido de novo.
"Ele está no meio de nós!" - A voz proclama. Gita o que ainda não compreende. Grita o que intui em mistério, o que descobre aos poucos. A alma reconhece na carne o milagre da continuidade. Os desdobramentos da Eucaristia celebrada dias antes tornam-se evidentes. João vê na carne de Pedro a carne de Jesus. É o mesmo sangue, é a comunhão estabelecida. O sangue jorrado na cruz encontrou novas veias e por elas corre.

É o olhar epifânico ardendo como a sarça ardeu diante dos olhos de Moisés. Sarça humana, pupilas dilatas de alegria, incapacitadas de esconderem os olhos que estavam por trás dos olhos de Pedro. Olhos que deixaram de brilhar no calvário, mas que agora são reacendidos nos olhos do amigo que ficou. O apóstolo é a continuidade do Mestre. Simbiose que faz o agir ser o mesmo, como se uma costura atasse a vida de Pedro à vida de Cristo.
É o ser emprestado em sacramento, força que o altar atualiza e que a alma recebe prostrada, generosa. A sobrevivência do Cristo passa pela alma que o aceita. É preciso acolher o dom de ser ressurreto. Passa pela nossa carne esta mística que nunca terá fim. Não aceitá-la é o mesmo que viver a privação da felicidade. Não é possível ser feliz fora desta dinâmica. As religiões nos ensinam. É preciso aprender. O altar estendido é o banquete do encontro. O Cristo sentado à mesa nos ensina de forma simples e duradoura que é preciso crescer na ressurreição. Ele nos dá de comer. "Isto é o meu corpo". Ele nos dá de beber. "Isto é o meu sangue".

É Nele que nos transformamos. Quando por Ele nos decidimos,, Dele nos tornamos continuidade. Cada um ao seu modo vive o seu processo. É estrada humana também. Jesus nos ensinou a humanidade antes de nos propor o céu. Por isso o aperfeiçoamento de tudo o que é humano é exercício de santidade. O pecado nos mata, mas a ressurreição nos socorre.

Viver e morrer são dinâmicas inevitáveis. Cada um sabe o tanto que morre. Cada um sabe o tanto que vive. As escolhas estão por toda parte.

Mas o Cristo está diante de nós. Em suas mãos não há outra coisa senão a sua Misericórdia. O motivo de sua morte é o motivo de nossa vida. Ele morreu porque quis nos ensinar que a justiça divina compreende também a sua capacidade de amar. Ele nos deu o direito de sermos íntimos do Pai. Ensinou caminhos simples, diretos, sem rodeios.
Ensinou que podemos ser santos, mesmo sendo proprietários de tantos defeitos. Ensinou que há sempre uma esperança escondida dentro de nós, e que procurar por ela é um jeito bonito que temos de colocar os nossos passos nas marcas de seus pés.

Neste tempo de Ressurreição queiramos a sua misericórdia.

Eu quero. Queira também. Eternamente

(Padre Fábio de Melo)
0

...E ainda não encontrei o que preguei...

Postado por Maria Inez às 22:57 0 comentários
Eu caminhei de um lado a outro…
Atravessei continentes…

Procurei nas aldeias distantes…

E também no centro das metrópoles…

Mas ainda não encontrei o que preguei…



Procurei no sorriso da criança…

Ou na consciência do adulto…

Em cada vulto… Um indulto…

Uma esperança…

Mas ainda não encontrei o que preguei…

Viajei… Naveguei…

E novamente solucei…

Pelo que não encontrei…

Uma paz em uníssono…

E ainda não encontrei o que preguei…

Voltei em silêncio…

Vi tantas guerras… Tanto calafrio…

Tanta morte anunciada em vida…

Vestida de Midas…

E ainda não encontrei o que preguei…

Vasculhei as cidades…

Vi tanta desigualdade…

Mesas cheias, frutas importadas…

Árvores coloridas, tão iluminadas…

Enquanto em tantas casas falta

O pão de cada dia…

Morrendo de fome tantos Josés e Marias…

E ainda não encontrei o que preguei…

Percorri todos os distritos…

Vi crianças pedindo esmolas…

Crianças sem escolas…

Rostos contritos… Pais aflitos…

E ainda não encontrei o que preguei…

Procurei por todas as ruas…

Vi tantas almas nuas…

Adolescentes drogados, abandonados…

Idosos nas calçadas jogados…

E ainda não encontrei o que preguei…

Fotografei cada coração…

No lugar da alegria e do perdão

Só enxerguei mágoa e tristeza…

Vi muita dureza e aspereza…

E ainda não encontrei o que preguei…

Ainda não encontrei o que procurei…

Um eco constante a cada ano…

Que ressoa aos meus ouvidos…

Vem-me o desânimo…

Os ideais de fraternidade…

Irmãos dêem-se as mãos…

Não fiquem na contramão do amor…

Semeando angústia e dor…

Porque o que preguei…

Foi à festa da libertação…

A igualdade entre os homens

Sem discriminação…

O direito à vida…

Toda gente por mim foi redimida!

Porque o que preguei…

Foi o direito a conscientização…

A luta para extinguir o mal…

E o desejo de um mundo ideal…

Porque o que preguei…

Foi o grito de protesto a opressão…

O dia a dia lutando com ardor…

Para a morte da miséria…

Para a ressurreição do amor…

Eu preguei a paz… O respeito… O amor…

E como nada disso

Entre os homens encontrei…

Continuo procurando o que preguei…
0

Evangelho de Jesus Cristo segundo S. João 13,1-15.

Postado por Maria Inez às 21:30 0 comentários

Antes da festa da Páscoa, Jesus, sabendo bem que tinha chegado a sua hora da passagem deste mundo para o Pai, Ele, que amara os seus que estavam no mundo, levou o seu amor por eles até ao extremo. O diabo já tinha metido no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, a decisão de o entregar. Enquanto celebravam a ceia, Jesus, sabendo perfeitamente que o Pai tudo lhe pusera nas mãos, e que saíra de Deus e para Deus voltava, levantou-se da mesa, tirou o manto, tomou uma toalha e atou-a à cintura. Depois deitou água na bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha que atara à cintura. Chegou, pois, a Simão Pedro. Este disse-lhe: «Senhor, Tu é que me lavas os pés?» Jesus respondeu-lhe: «O que Eu estou a fazer tu não o entendes por agora, mas hás-de compreendê-lo depois.» Disse-lhe Pedro: «Não! Tu nunca e hás-de lavar os pés!» Replicou-lhe Jesus: «Se Eu não te lavar, nada terás a haver comigo.» Disse-lhe, então, Simão Pedro: «Ó Senhor! Não só os pés, mas também as mãos e a cabeça!» Respondeu-lhe Jesus: «Quem tomou banho não precisa de lavar senão os pés, pois está todo limpo. E vós estais limpos, mas não todos.» Ele bem sabia quem o ia entregar; por isso é que lhe disse: 'Nem todos estais limpos'. Depois de lhes ter lavado os pés e de ter posto o manto, voltou a sentar-se à mesa e disse-lhes: «Compreendeis o que vos fiz? Vós chamais-me 'o Mestre' e 'o Senhor', e dizeis bem, porque o sou. Ora, se Eu, o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. Na verdade, dei-vos exemplo para que, assim como Eu fiz, vós façais também.

Comentário ao Evangelho do dia feito por São João-Maria Vianney (1786-1859)

Presbítero, Cura d'Ars Sermão para a Quinta-Feira Santa

 «Amou-os até ao fim»


Que amor, que caridade, a de Jesus Cristo, em ter escolhido a véspera do dia em que ia ser morto para instituir um sacramento por meio do qual permanecerá entre nós, como Pai, como Consolador, e como toda a nossa felicidade! Mais felizes ainda do que aqueles que O conheceram na Sua vida mortal pois, estando Ele num só lugar, tinham de se deslocar de longe para terem a felicidade de O ver, nós encontramo-Lo em toda a parte, e essa felicidade foi-nos prometida até ao fim do mundo. Ó imenso amor de Deus pelas Suas criaturas!


Não, nada pode detê-Lo, quando quer mostrar-nos a grandeza do Seu amor. Neste momento de felicidade para nós, toda a Jerusalém está a ferro e fogo, a populaça está enfurecida, todos conspiram para a Sua perda, todos querem verter o Seu adorável sangue - e é precisamente nesse momento que Ele prepara para eles, como para nós, a prova mais inefável do Seu amor.
















































 

...SIMPLESMENTE MARIA... Designer by Sumello Layout da sumello